sábado, 23 de maio de 2009

Ele Marido







Bom ...

Já aqui falei do "Alexandre" (razão pela qual existe este blog), já falei também do "Paulo", agora vou falar-vos do ... Marido!!

O marido "Rui" (chamemos-lhe assim), tem 32 anos e é um bom homem, e Homem com "H" grande.

Ele é, o sonho de qualquer mulher eu diria. Porquê??

Porque é trabalhador, honesto, romântico, bom marido, bom pai, não nos falta com nada e faz-me as vontades todas! E dizem vocês, e com tantas qualidades tu traís-o?? É evidente que também tem os seus defeitos como todos nós, mas o que me fez trai-lo foi a falta de atenção que tenho da parte dele. Ele trabalha demasiado e pouco tempo sobra para a familia, e o tempo que sobra ainda o tenho de dividir com os meus filhos que também precisam do pai. Eu estou em casa por opção nossa, o que faz que eu tenha os miúdos e as obrigações domésticas por minha conta, e ele trabalha fora de casa. Só tem o domingo para descansar, e nos outros dias sai cedo e chega ás 20h da noite. Compreendo que ande cansado e que não tenha vontade nem de conversar, mas isso todos os dias da semana acaba por ser frustrante. Porque depois só podemos estar a sós quando já temos os miúdos tratados e deitados, e nessa altura já ele não consegue manter os olhos abertos. Talvez esteja a ser injusta, mas há umas semanas atrás puxei uma conversa com ele e disse-lhe que não andava feliz com a vida que levava, ele ficou surpreendido pois para ele as coisas estão bem, cheguei mesmo a dizer-lhe como poderiamos fazer caso nos divorciássemos, e ele então começou a chorar a dizer que eu já pensava em divórcio e que já estava inclusivé a fazer planos. (O que não é mentira!)

Já estamos casados á quase 9 anos e já passámos por muita coisa neste casamento. Mas sinceramente acho que o sentimento que tenho por ele é o de gratidão. (Noutro post explicarei a "gratidão")

Falta-nos tempo em casal, tempo esse que é dificil de conseguir. Acreditem que sei que a culpa não é somente dele, pois o facto de eu o trair também quer dizer que não estou a fazer nada por este casamento, eu sei! Na realidade eu acho que estamos casados por uma questão de conveniência dos 2, mas o Rui não pensa assim. Eu sei que ele me ama e que faria tudo por mim, mas ...

O pior é que esta conversa que eu puxei com ele o deixou a pensar no assunto, e desde esse dia que temos discutido algumas vezes. Ele não é uma pessoa violenta, mas ultimamente tem exercido em mim eu diria que uma violência psicológica. Não do género de me chamar puta ou aquelas coisas que estamos habituados a ouvir quando o assunto é a violência doméstica, é mais subtil. Isso deixa-me com a moral muito em baixo.

Hoje penso que deveria ter ficado calada, não deveria ter puxado aquela conversa. Ás vezes mais vale guardar os sentimentos para mim ...

3 comentários:

Anónimo disse...

Sê forte Princesa... apesar de ele ser o teu Marido e de ainda existir algum tipo de sentimento que ainda vos une, ás vezes as coisas simplesmente não resultam... A pressão psicológioca certamente não é propositada, mas é a reacção de alguém que não te quer perder. As Vidas ás vezes são mesmo demasiado complicadas, mas com o Tempo tudo será solucionado e ficarás bem com a Vida. E a Vida de bem contigo!
Ficámos felizes por saber que o Alxandre está bem.
Beijinhos

Princesa_Da_Noite disse...

Também eu fiquei feliz por saber que as coisas correram bem, agora veremos se a operação resolveu tudo ou não.
Bjs e obrigada por me lêrem.
Princesa Da Noite

santopkador disse...

Pois é minha amiga, temos que fazer pela vidinha...
:)))